21 de maio de 2014

Paris, maquiagem e adesivos: entrevista com Mily Serebrenik




Mily Serebrenik leva o glamour a sério. Ela é brasileira e trabalha como maquiadora na Europa há um tempão.  Antes de fazer a travessia do oceano "com duas malas" ela já dava suas pinceladas por aqui. Foi a maquiadora oficial da MTV Brasil nos primórdios da emissora. Em 2010 ela criou uma maquiagem-adesivo e hoje tem sua própria marca a "Mily Make Up©"

cílios adesivos


Conheci a Milly brevemente na época que trabalhei no GNT Fashion e comecei a segui-la nas redes sociais. Desde o começo ela me chamou a atenção por parecer a Madonna em sua versão "Like a Virgin", contudo, a curiosidade aumentou com o advento do instagram. Em sua conta ela costuma postar fotos #selfie com looks e makes glamurosos de verdade. Como este aqui:



Direto de Paris, ela saciou minha curiosidade sobre as tais fotos e sobre outros assuntos relativos à sua trajetória corajosa (tão ousada quantos seus looks) e à maquiagem na entrevista a seguir:

Como você começou a se interessar por maquiagem?
Quando era criança já cuidava muito bem dos cabelos e roupinhas das minhas bonecas. Nunca tive nenhuma boneca com cabelo estragado, nem careca, nem pelada e nem com a cara riscada e suja. sempre penteava as bonecas e as vezes cortava só a pontinhas do cabelo quando estavam ruins. Também gostava de ver a Cristina Franco falando de desfiles no Jornal Hoje e sempre via o Karl Lagerfeld atrás daquele leque. Aquilo me fascinava.



Como a maquiagem entrou na sua vida como profissão ? 
Foi a vida que me levou. Com 14 anos já cortava o cabelo dos amigos. Eram cortes punks, new wave, under-cut, ou aquele corte assimétrico, ou só as pontas mesmo. As vezes cortava os cabelos no banheiro da escola. Uma vez fiz um corte punk atrás da igreja do largo da batata ( que coisa, não? ). Com a mesma idade aprendi a fazer delineador para a apresentação do espetáculo de dança. Comecei a maquiar quando trabalhava na MTV. Fui convidada para arrumar os cabelos dos VJs, e com o tempo, e a necessidade, fui aprendendo. Quando morei em Nova York, trabalhei em um salão e tive a necessidade de usar um pouco de maquiagem ( fora o delineador ou o lápis e rímel) para ficar mais bonitinha para o trabalho em também passar o dia todo em um lugar com tanto espelho. 





Como foi sua trajetória como maquiadora profissional? 
Aos 18 anos, movida por uma força que já me pressionava a muito tempo fui morar em Nova York. Na verdade eu estava estudando francês porque gostava da língua e por alguns motivos tinha uma vaga ideia que na França tinha coisas relacionadas com a moda, mas não era muito consciente de tudo isto (não tínhamos todas estas informações tão claras que temos hoje sobre estas profissões. Na época as profissões mais artísticas eram arquitetura, publicidade e propaganda. O estudo de artes plásticas eles chamavam de "espera marido"). Uma vez li um artigo que me marcou muito sobre o Dris van Noten e também consegui chegar a conclusão que queria aprender a fazer sapatos na St. Martins School, mas claro que isto era totalmente inviável. Bom, depois de 6 meses estudando francês comuniquei a família que estava indo embora com uma passagem comprada graças a ajuda da vovó e que o resto eu ia me virar (sem nenhum tostão). Consegui uns1000 dólares, mas fui proibida de ir para a Europa por causa dos atentados, então uma amiga sugeriu que eu fosse para Nova York. Foram 3 anos muito intensos. Trabalhei como baby-sitter, lava louça, costureira e office-girl. Depois de 2 anos de NY, um ano cortando milhões de cabelos por dia no Jean Louis David, passei seis meses de Europa, deles três em Londres trabalhando em uma barbearia (aprendi também fazer barba com navalha).

 

Aí, você voltou ao Brasil? 
Voltei ao Brasil aos 21 e fui convidada pela Cristina Camargo (estilista), ex-colega de escola e amiga, para trabalhar na MTV, a emissora ainda não estava no ar. Era uma loucura! Horas intermináveis de gravação, um calor indescritível em uma casa sem ar condicionado e um casting de vj's maravilhoso: Maria Paula, Cuca, Gastão, Thunder Astrid e Zeca Camargo. Eram muitas pessoas, até então, inexperientes em TV juntas.

Por que decidiu ir para a Europa? 
Acho que sempre voltamos as nossas raízes e aos nossos sonhos. O meu sonho era trabalhar no mundo da moda. Depois de 5 anos de MTV vendi tudo. Fiquei com duas malas incluindo pincéis, maquiagens e tesouras e fui morar em Berlim. Tinha uma prima morando lá. Em uma visita anterior a cidade fiquei apaixonada pela cidade e adoro alemão (o povo e a língua). Foi lá que fiz cursos de fotografia, fiz um book de hair & makeup e entrei em uma agencia. Depois de 8 anos entre Berlim e Hamburgo, já com muitos editoriais para muitas revistas e trabalhos para catálogos e desfiles, achei que já tinha feito tudo por lá e resolvi vir para Paris. A cidade é realmente um dos ou "o" grande centro da moda mundial. Estou aqui a 12 anos . Favor não fazer as contas, please.

 

Como é a vida para o maquiador aí? 
Quando cheguei em Paris havia uma divisão entre cabelo e maquiagem. Decidi pela maquiagem, mas no final sempre fiz as duas coisas. Para editoriais de beleza ou grandes campanhas faço só maquiagem. Acho que com a crise (econômica) as pessoas que antes só trabalhavam com a fotografia, agora têm tempo para se dedicar a outros trabalhos, como por exemplo blogs , revistas , consultorias ou suas próprias invenções e criações. Finalmente acaba sendo um trabalho que complementa o outro. Tudo de bom.

 

Aí há oportunidades de fazer maquiagens artísticas, mais ousadas? 
O meu trabalho na maquiagem é inseparável da fotografia. Trabalho para uma imagem, para uma foto (ou para um evento no qual o que restará são as imagens). A maneira de você vender roupas e cosméticos é por meio de imagens. O mundo da moda seduz por meio de uma fantasia ou um modo de vida de sonho. Conseguir criar uma imagem forte e passar uma mensagem especial é trabalho para uma equipe de grande qualidade.

E os adesivos? 
Os adesivos apareceram por causa de um projeto para divulgação do whisky Henessy Seria uma solução de maquiagem para as hostesses dos clubes no mundo todo, uma vez que não poderia fazer a maquiagem em todos os lugares. Os "eye flashes" existia no meu book, mas fazia com airbrush. O cliente gostou e quis igual. Os adesivos são bem aceitos em lugares como o japão, e londres. O Brasil também é um lugar que adora novidades. A França é um pouco conservadora. As mulheres preferem um look mais natural.





Estrelinhas, corações e bolinhas para colar no rosto

linha "Brésil Je T'Aime"


Você já maquiou celebridades? Quais?
 Sim. Tenho uma lista: Antonio Bandeiras, Lilian Pacce, Claudia Schiffer, Nadja Auermann, Tory Amos, Pierce Brosnan, Tatjana Patitz, Coco Rocha, Irina Lazarenu, Tilda Swinton, Isabelle Adjani... São os que lembro agora.

E as fotos que coloca no istagram super montada?
Adoro Paris principalmente por ter encontrado aqui pessoas muito interessantes. Pessoas que vivem as suas fantasias de glamour, de moda e de estilo de vida. A minha vida parisiense realmente tem um ar glamouroso. Meus amigos são obcecados por looks incríveis. Muitos trabalham na área da moda. São estilistas, costureiros, trabalham com roupas antigas e figurinos de teatro, outros são artistas performáticos e tem os pintores. Todo mundo muito ligado a historia da arte e da moda. As festas com estas pessoas são uma "orgia" de looks incríveis . Estar ligado à moda e à maquiagem diariamente, estimulamos nossa intuição, impulsos artísticos nesta direção, nos servindo também para as nossas próprias fantasias. Vale tudo para criar uma imagem incrível e viver este momento de admiração da beleza (ou da loucura).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.