18 de fevereiro de 2014

conversas




Elsa Schiaparelli & Miuccia Prada

...continuando o post anterior. Lembrei que a parceria entre Baz Luhrman e Prada não começou com "O Grande Gatsby". O diretor foi o consultor criativo da mostra “Schiaparelli & Prada: Impossible Conversations” que esteve em cartaz no Museu Metropolitan em Nova York durante a verão de 2012. Ele dirigiu as conversas entre as duas estilistas. Tá no fim do post. O sotaque da Prada falando inglês é imperdível!

A mostra propôs um diálogo discursivo e criativo entre as duas brilhantes criadoras italianas, Elsa Schiaparelli e Miuccia Prada. Eram sete "conversas" entre as duas, nas quais seus respectivos elementos criativos se tocam - as fotos ilustram. Como não vi a expo, tô fazendo o post baseado no catálogo que é maravilhoso.


#bookdodia


The Surreal Body
Wallis Simpson usando Schiaparelli, Vogue Paris, Julho 1935/ Prada Verão 2000

The Surreal BodySchiaparelli, Harper's Bazaar, Fevereiro 1935/ Prada Inverno 2002-3

Pensando no tempo de maturação do inconsciente coletivo de quem viu a mostra naquele ano e no tempo do desenvolvimento das coleções, uma rebarba do diálogo entre as duas estilistas italianas deve estar pipocando em vitrines aqui e alí... Aliás, talvez no toque surrealista na coleção verão 2014 da própria Miuccia Prada.


Prada Verão 2014:




Tanto Schiap (íntima) quanto Prada criam para a mulher moderna, que desconhece a barreira entre “a roupa para o dia” e a “roupa para a noite”, pois ela precisa estar elegante e preparada para ambas ocasiões em virtude da vida agitada que leva.

Hard Chic
Schiaparelli, Vogue Paris, Setembro 1938/ Prada Inverno 2004-5


Elsa e Miuccia são sociólogas da moda, ou seja, sabem identificar os desejos de consumo das mulheres porque são conscientes do mundo que as cercam, e além disso profundas conhecedoras da história, não só da moda, mas do mundo (o que é a moda se não um recorte possível para compreender a história da humanidade?). Ambas sempre souberam balizar muito bem suas coleções. Com os alicerces bem fincados têm a licença poética para subverter os padrões do "belo" na moda.

Ugly Chic
Schiaparelli, Vogue Paris, 1927/ Prada Inverno 1996-97
Prada Verão 2013 - Calçados polêmicos bem ao estilo "Ugly Chic"

Schiaparelli emergiu na época do florescimento da alta-costura na Europa. Contudo, sua marca registrada na moda é um caminho híbrido com a arte, graças ao seu envolvimento com os protagonistas do movimento surrealista.

Waist Up, Waist Down
Wallis Simpson usando Schiaparelli, Vogue, junho  1937/ Prada Verão 2011


Já Prada, que, vale ressaltar, é socióloga por formação, desponta nos anos 1980, se firma nos 1990 e hoje acumula o posto de estilista mais copiada da moda, com um impulso nada desprezível do filme “O Diabo veste Prada”, que popularizou sua marca, e os meandros do mundo da moda.

Naif Chic
Schiaparelli, Vogue Paris June 1949/ Prada Verão 2006

#livro Prada Verão 2011/ Schiaparelli Verão 1938


Talvez no embate "moda é arte" more a principal divergência no diálogo das duas. Prada é veemente em dizer que moda não é arte: "O design de um vestido é criação, mas não é arte. Arte é sobre a auto-expressão não guiada por implicações comerciais". Já Schiaparelli se auto-referencia: "criar vestidos... para mim não é profissão e sim uma arte". Enquanto Schiaparelli fez co-criações com os ícones do movimento surrealista. Prada funciona como uma mecenas das artes por meio da Fondazione Prada, na qual desenvolve e apoia projetos ligados não só as artes visuais, mas também à arquitetura e ao cinema.

The Classical Body
Elsa Schiaparelli usando criação própria inverno 1931/Prada Inverno 2004-5
 
#livro Prada Inverno 2009

The Exotic Body
Schiaparelli, Vogue, Junho 1935/ Prada Verão 2004

Relembrando a exposição.




Os vídeos, também todos em inglês e dirigidos pelo Baz Luhrman, promovem os diálogos. A atriz Judy Davis encarna Elsa Schiaparelli.

Hard Chic
Peças que fazem referência a uniformes militares e de profissões determinadas, a moda masculina e à utilização de materiais industriais, e a acabamentos severos.




Ugly Chic
Mistura de cores, texturas, estampas que explicitam a transgressão presente na verve criativa das duas.




Naif Chic
Estampas infantis, lúdicas propostas de maneira desconcertantes.




The Classical Body
O paradoxo entre o apolíneo- o clássico, clean e o dionisíaco- visceral, ornamentado.




The Exotic Body
Ambas se inspirando outras culturas: leste europeu, África, Ásia. Corpos que não estão acostumados a vestir.




The Surreal Body
Elementos como o trompe l'oeil e a mistura inusitada de materiais.



Waist Up and Down
Tendo a cintura como medida, há o embate do processo criativo de Miuccia Prada e Elsa Schiaparelli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.