16 de outubro de 2012

O mundo estampado da Swash London

***Este post é versão em português da entrevista que fiz para a revista on-line Flur Magazine
Leer en español. Read in english.

Swash London divulgação©/ FLUR Magazine© reprodução

Os estilistas Sarah Swash e Toshio Yamanaka, ela inglesa e ele japonês, comandam a grife Swash. Fundada em 2005 em Londres, a marca tem as estampas como carro-chefe. Apontados pela revista francesa Jalouse como uma das futuras estrelas da moda, em 2004 eles foram premiados no Festival Internacional de Hyeres, evento patrocinado pelo grupo LVMH. No mesmo ano a dupla apresentou uma coleção na Semana de Moda de Londres

Todas as estampas da Swash são feitas a mão, pintadas com aquarela e depois impressas digitalmente em seda ou em outro tecido nobre. Os desenhos são sempre inspirados nas formas da natureza, animais, jóias e na cachorrinha Candy, uma simpatica Whippet e a mascote da grife. 

Sarah Swash, Toshio Yamanaka e a cachorrinha Candy/ Swash© reprodução

A dupla, que também é um casal, se formou na prestigiosa Central Saint Martins e depois de alguns anos se dedicando exclusivamente ao design de acessórios, principalmente lenços, parte para a linha de prêt-a-porter feminino. A expertise nas estampas vem lhes rendendo parcerias com outras empresas. Nesta entrevista Sarah desvenda o universo da Swash.

Como começou o interesse de vocês pelo desenho? 
Sarah: Toshio desenha sem parar desde que ele é pequeno. Eu sou a garota das cores.

E o interesse pela moda?
Para Toshio foi no começo dos anos 1990, com as coleções de Vivienne Westwood e Jean Paul Gaultier. E eu, desde criança, e aí nos anos 1990’s por meio das revistas iD e The Face. Era uma menina do interior que sonhava com o mundo da moda.

Swash London divulgação©/ FLUR Magazine© reprodução

Como vocês se conheceram e como deste encontro aconteceu a marca?
No ano 2000 na Central Saint Martins. A marca surgiu de uma conversa de como seria divertido criar roupas juntos.

Quando a Swash foi lançada? Quando começaram a linha de prêt-à-porter?
Em 2004 no Festival de Hyeres e em 2005 começamos a empresa. A gente sempre fez a linha feminina, mas decidimos construir o negócio a partir dos acessórios, principalmente dos lenços, mas sempre querendo expandir para o prêt-à-porter no momento certo. Em 2012 estamos apostando alto na linha feminina e também estamos fazendo parcerias incríveis. Agora somos uma marca de roupa feminina que ama estampas. Os lenços são o suporte perfeito para as nossas estampas.

O que ganhar o Prêmio Hyeres em 2004 significou para a marca?
Foi uma época muito empolgante. Tivemos muitas oportunidades. Mostramos a coleção na passarela e um retorno incalculável do mercado. Os resultados geraram trabalho árduo nos anos seguintes.

Swash London divulgação©/ FLUR Magazine© reprodução


Como foi o começo da marca?
Muito difícil. Você ama design, estuda design e de repente tem que lidar com um negócio que vai bem por trás. Não foi para corações fracos.

Vocês mostraram a coleção na Semana de Moda de Londres. Como foi essa experiência? Têm planos a curto prazo de voltar as passarelas?
Foi uma grande oportunidade. A passarela é sem dúvida um momento de muito gratificante para um designer. Contudo, decidimos construir o negócio por partes, trabalhar duro, vender e pensamos que não é o momento de voltar a desfilar. Adoraríamos, mas o modo que trabalhamos agora, priorizando as estampas, é intrincado, detalhado e nos consome muito tempo.  Escolhemos nos concentrar em trabalhar de outra maneira.


print screen do criativo e decorado site da Swash©

O logo da grife é um cachorrinho. Qual o nome dele?
O cachorro se chama Candy. É a nossa cachorrinha. Ela é elegante e linda, muito mais do que qualquer outro Whippet que a gente já viu. Ela vem trabalhar com a gente todos os dias e é indiscutívelmente a princesa do estudio. Foi automático e instintivo: Candy é sem dúvida a cara da Swash.

Swash London divulgação©/ FLUR Magazine© reprodução

Como é o processo para a criação e impressão das estampas?
Os desenhos estampados nos lenços são feitos a mão. Toshio primeiro os desenha no papel. A cada temporada fazemos vários estudos a respeito de plantas, animais, joias e sobre a preciosa Candy. Esses desenhos são pintados em aquarela por mim e pelo Toshio, assim temos o ponto de partida para os lenços e para as estampas. O processo final é a estampa digital feita em seda e em outros tecidos específicos. As estampas digitais traduzem as cores e a vibração das pinturas originais feitas a mão.


Como vocês dividem as tarefas na marca?
Temos uma equipe incrível trabalhando conosco. Fazemos da seguinte maneira: Sarah e Toshio trabalham no tema e na história da coleção ao lado de sua equipe. Pesquisa, reuniões, discussões… Toshio desenha meticulosamente, a mão, cada detalhe de estampas e dos lenços. Pesquisa, reuniões, discussões… Sarah e Toshio pintam as cores a mão com aquarela. Essas estampas ganham vida e enquanto isso já vínhamos trabalhando nas silhuetas, acabamentos, detalhes que combinam com as estampas e assim aparece a coleção.


Como é a pesquisa para as coleções?
A ideia pode vir de um livro que nós esbarramos, de uma foto, de um filme, de uma pintura. Em geral uma imagem se transforma em uma história. O resultado é um patchwork de cenas e ideias cujas possibilidades esgotamos nos lenços e nas estampas. O tema da coleção vem primeiro, mas estamos constantemente pesquisando estampas, silhuetas e formas. Trabalhamos simultaneamente, mas a história da coleção é ponto de partida.

galeria de fotos coleção outono/ inverno 2012:

Qual parte do trabalho vocês gostam mais?
A parte mais excitante é ver a coleção ficando pronta; receber as amostras dos nossos fornecedores. A tensão e a agitação é o que faz a moda bela.

Como vocês orquestram as estampas e as tendências de moda na coleção feminina?
Nós podemos trabalhar de acordo com as tendências ou constrastá-las completamente. Geralmente nós gostamos da ideia que as estampas contém suas próprias histórias e as silhuetas tenham suas respectivas narrativas. Achamos o contraste mais moderno.

A expertise em estampas rendeu a Swash algumas parcerias interessantes. Vocês poderiam descrever os trabalhos mais relevantes?
Uma fantástica colaboração para a Revista Wallpaper nos propôs criar um saco de dormir em parceria com a Rab (marca especializada em artigos esportivos) e em breve anunciaremos uma parceria com uma marca de sapatos de luxo.

Sleeping bag Swash + Rab/ Wallpaper©/ reprodução

O que vocês esperam do futuro? E sobre o future da marca?
Uma loja da Swash que apresente o universo da grife em 3D

***
Agradecimentos especiais a editora da Flur Magazine, a fotógrafa uruguaia Gabriela Rouiller, e aos gentis Manuela Artigas e Guillermo Rodriguez revisores de inglês e espanhol respectivamente que me ajudaram na primeira matéria escrita em 3 línguas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.