3 de abril de 2012

o étnico e a holandesa

Difícil achar uma conexão entre o mundo da moda e países como Benin, Nigéria e Costa do Marfim? Dries Van Noten e a Acne (a marca sueca amada pelas it girls) não acham.



Os dois nomes grifados estão entre tantos que contribuem com trabalhos para a exposição “Six Yards Guaranteed Dutch Design”. Em cartaz no Museum voor Moderne Kunst Arnhem, em Utrecht na Holanda, até o dia 07 de maio, a mostra quer provar que a presença da tecelagem e estamparia holandesa Vlisco ajudou a construir a identidade visual do oeste africano.




A empresa fundada em 1846 começou copiando os tradicionais batiks da Indonésia, e quando passou a comercializar com a África, trinta anos depois, encontrou clientes com apetite por cores e estampas. Da estamparia manual ao processo digital, hoje a tecelagem conta com lojas nas capitais de Togo, Nigéria, Benin, Costa do Marfim, República Democrática do Congo e em Helmond, cidade natal da empresa. 

as estampas da Vlisco
Se a companhia foi responsável ou não por tal influência na cultura do sudoeste africano, não dá pra afirmar com toda certeza. O quase nada que se sabe sobre esses países aponta que as diferentes etnias (leia-se tribos) presentes por lá carregam uma tradição mais longeva de indumentárias coloridas. O trunfo da Vlisco tenha sido, talvez, transformar o repertório cultural em pano para fazer roupa. Aí sim: aliaram o design à percepção certeira do mercado local.



Contudo, se o pressuposto da exposição estiver mesmo certa, é até divertido pensar que parte do imaginário sobre o “étnico africano”, que vira e mexe permeia a lista de tendências (inverno 2012, lá está ela) tem uma astuta empresa holandesa por trás.

***
para comprovar a semelhança, pedi algumas fotos à minha amiga Ligia, que esteve na Libéria, país do oeste africano.

Ligia Perissinoto®

Ligia Perissinoto®

Ligia Perissinoto®

4 comentários:

  1. A segunda fotografia deixou-me pasmada com tanto tecido lindo!

    ResponderExcluir
  2. "a presença da tecelagem e estamparia holandesa Vlisco ajudou a construir a identidade visual do oeste africano" essa frase é a pior que ja li, mais prepotente, e até racista ! tipo/ europeu holandes é superior e determina a identidade dos africanos hahaha como tu é besta e nao sabe hahaha se cria antes de abrir um blog de besteiras !!!

    ResponderExcluir
  3. Ei Anônimo, porque você não lê o post até o fim?

    ResponderExcluir
  4. querido anônimo, certamente você ficou com preguiça e não leu o post até o fim, não é mesmo?

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.