22 de março de 2012

literalmente, prisioneiros da moda

Em uma prisão de segurança máxima nas Filipinas o estilista Puey Quinones resolveu armar sua versão do Project Runway, o "Project Bilibid Runway". Aconteceu em novembro do ano passado. O resultado dessa experiência se tornou o documentário "The World's Most Fashionable Prison".




Usar a mão de obra de presidiários para diversas atividades, inclusive para a moda, não é novidade. A diferença aqui é: a vida do protagonista se relaciona com a vida dos presidiários. Em comum estilista e presos têm pensamentos como "todo mundo comete erros", "todo mundo merece uma segunda chance" e "ser prisioneiro de você mesmo". Polêmico, hein?

Mas, diferente de seus novos funcionários, ele não matou, nem traficou drogas. Radicado em Manila, Puey costumava desenhar roupas para festas e casamentos. Em 2011, ele atendeu a um casal de alta sociedade de seu país entregou um terno com a sua etiqueta ao noivo, mas na verdade tratavam-se de peças de uma loja de departamento local. Os clientes descobriram a mentirinha pela etiqueta de instruções de lavagem. Ele foi execrado pela imprensa e nas redes sociais, criou ele mesmo sua nova oportunidade. Tirou proveito de uma experiência de 2007, quando ensinou prisioneiros a costurar, e fez da cadeia sua oficina.

Aqui no site da CNN Global tem uma entrevista com ele em inglês e fotos do desfile.

Um comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.