18 de março de 2012

Evita e Cristina


“Eva e Cristina nos dão asas”, essa mensagem aparece em outdoors espalhados por toda Buenos Aires. Em plena era Cristina Kirchner, a figura de Evita Perón continua viva. As duas são os grandes exemplos de mulheres fortes da Argentina.



























A atual presidente argentina tem uma legião de seguidores e admiradores de sua conduta política, os chamados de "kirchneristas". Quando o assunto é moda, por aqui se fala do "estilo Cristina". O guarda-roupa da governante serve de inspiração para mulheres na casa dos 50 anos que continuam na ativa. Diferente de outras estadistas, ela não é escrava do tailleur. Usa brilho, rendas, e costuma trocar de roupa mais de uma vez por dia quando está viajando. E como figura pública, tal vaidade costuma ser alvo de críticas.


Dica: Vale dar uma espiada neste blog aqui... Te lo Juro por Louis Vuitton, especializado em analisar as roupas das "políticas" mundo a fora.

Entre os anos 40 e 50, outros "istas" estavam em voga. Os peronistas. Certamente Juan Domingo Perón, o mais célebre estadista argentino, não teria a mesma popularidade se não tivesse Evita ao seu lado. Chamada de "a mãe dos pobres", a primeira dama era dona de uma postura forte, atuante, que contou muito a favor dos feitos do marido.

A vida de Evita virou musical da Broadway, filme com a Madonna, e na tv argentina é comum zapear algum documentário ou reportagem sobre ela. Evita vive.



Na moda ela também foi um grande ícone da década de 1940.  Resolvi visitar o Museu Evita pra espiar um pouco do seu figurino, e compartilho as fotos do acervo:

   

Ela não era dada a extravagâncias de estilo porque como primeira dama e líder política precisava manter uma imagem íntegra e imaculada.

Boas imagens de Evita: aqui

O Museu, infelizmente não aponta a procedência das roupas. Sabe-se, no entanto, que após uma viagem à Europa em 1947 ela voltou com o estilo renovado, e gostava muito de usar Dior.

aqui uma matéria para entender a força do Mito Evita.

E buscando na Internet achei esse artigo acadêmico que fala justamente do estilo célebre primeira dama.  Aqui um resumo: 

Os resultados apresentaram a identidade assumida através de símbolos da moda e suas adaptações em diferentes situações e lugares, metamorfose da identidade, no trajar de Evita que politicamente soube articular tão bem sem perder a sua própria identidade. Possibilitou um novo olhar para a moda onde a imagem do fútil deu lugar a um processo de comunicação e identificação social, política e econômica, verdadeiro papel da moda. Eva Maria Duarte nasceu na província de Los Toldos na Argentina, em 1919, de família humilde, foi conhecida mais tarde como evita Maria Duarte Perón – Evita Perón. A figura carismática de Evita não foi foco das atenções somente dos pobres e dos excluídos da Argentina durante esta década, ela chamava a atenção pela sua beleza e elegância, seus trajes, jóias, penteados, sapatos e acessórios em solenidades, viagens e seus discursos políticos inflamavam multidões. Em contraposição ao discurso político, as distorções de época, de guerra e muita recessão, contrastavam com o povo por quem ela dizia lutar. Mas após sua viagem à Europa Evita mudou o estilo típico do cinema glamour da época para tomar as rédeas do país e povo argentino. No aspecto social seu trabalho se desenvolveu na Fundação Eva Perón, mantida por contribuições de empresários e por doações que os trabalhadores. Criou hospitais, lares para idosos e mães solteiras, dois policlínicos, escolas, uma Cidade Infantil. Durante as festas de fim de ano distribuía sidra e panettone, socorria os necessitados e organizava torneios esportivos infantis e juvenis. Neste contexto, optou por um visual mais revolucionário prendeu os cabelos repuxando eles para traz, os vestidos foram substituídos por saias, blusas de tecidos menos delicados. Inspirou uma sociedade e todo um continente, é lembrada no Brasil como no exterior. A ostentação dos seus trajes foi marca de expressão da mulher argentina e latino-americana atribuindo a ela a sua moda e seu estilo pautados numa mídia popular, fez dela um ícone da moda de uma época. Conseguiu se comunicar com o mundo, quando se comunica, através do vestir com diferentes países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.