1 de junho de 2011

Felipe Morozini em cinco respostas e algumas fotos

... reciclando o post do Paraty em Foco

Ele é fotógrafo, mas não só. Felipe Morozini, 36 anos, fotografa, promove intervenções urbanas, cria objetos e cenários, reforma cômodos. Paulistano, formado em direito desistiu da advocacia e começou a se aventurar nos cliques e bordar fronhas em 2001.


auto-retrato


Provocador, ele é o criador dos sites "Feio na Foto" (2010), onde que publicava sem dó fotos de pessoas não exatamente em sua melhor pose e "Hedonismo Sustentável" (2008) com dicas para o viver bem no mundo do eu. Seu trabalho mais notório foi um vídeo "Jardins Suspensos da Babilônia", premiado em 2009 no Festival Babelgun em Nova York. Olhando diariamente a paisagem árida do elevado Costa e Silva, vista obrigatória de seu apartamento, ele teve a idéia de modificá-la. Escalou os amigos para pintar flores no asfalto.



Hoje Morozini divide seu tempo entre trabalhos comerciais, principalmente retratos e editoriais de moda e decoração em revistas, e projetos autorais. Suas fotos estão a venda na Galeria Zipper e na loja MiCasa. Vamos conhecê-lo em cinco perguntas e algumas fotos.

(1) Com qual câmera anda fotografando ultimamente?
5D MARK II. porque ela supre todas as minhas necessidades. Atualmente ando 100% digital, mas a série "Last Floor" (um dos seus trabalho autorais) é inteiro em cromo.


Série Last Floor

(2) Quais foram seus últimos trabalhos… profissionais e autorais?

Profissional: retrato do Paulo Borges para a Revista Serafina





Autoral: Eu não paro com a série Dreamers




(3) Quando e por que começou a fotografar?
Em 2001, em uma viagem para a Índia

(4) Como você treina seu olhar para executar uma produção criativa tão diversa? Aliás, dá pra treinar o olhar?
Eu trabalho com o pensamento, seja através de imagens, objetos, cenários ou instalações. O treino é acordar todos os dias e se perguntar: "por que não?". E sair para a rua. Não tem como não se inspirar na rua.




(5) Você pensa na recepção do trabalho quando está criando ou faz por intuição mesmo?
A primeira coisa e o que torna meu trabalho autêntico é que eu preciso falar. Tudo é muito intuitivo. Existem assuntos que me permeiam, me incomodam, me agradam e é sobre eles que vou falar. EU PRECISO FALAR.


intervenção urbana: "I hate to Say"

3 comentários:

  1. Oii Linda! Amei seu blog, lindo demais, parabéns!
    Te convido para visitar o TQCA e acompanhar a nossa cobertura do Fashion Rio 2012! Se gostar, pode nos seguir no twitter @blogTQCA para estar sempre por dentro de posts novos ok?
    Beijão
    Giih
    www.tomaraquecaiaagora.blogspot.com
    www.twitter.com/blogTQCA

    ResponderExcluir
  2. amo seu blog!
    depois da uma passadinha no meu ;*
    www.meunovoespelho.blogspot.com

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.