13 de fevereiro de 2011

ambos mundos

Unir artesanato e design é o caminho para valorizar a tradição popular e tornar os objetos criados pelas comunidades mais atrativos comercialmente. O Brasil tem um artesanato muito rico, e , não é de hoje, já tem o reconhecimento de muitos nomes importantes da moda. As rendas feitas por mulheres espalhadas pelo país, por exemplo, marcam presença nas semanas de moda nacionais.

Em dezembro de 2009 fui visitar uma dessas cooperativas em Parnaíba no Piauí e fiquei encantada com o trabalho das mulheres especializadas na renda de bilro. Matéria + vídeo. Elas trabalharam com Walter Rodrigues em 2001 no projeto "A mão na moda". A arte educadora Silvia Sasaoka foi uma das responsáveis pela parceria. Ela está no comando da Straat ( significa "rua" em holandês) que tem como objetivo justamente promover o intercâmbio de duas realidades, diferentes e complementares.

A empresa foi fundada em 2004 em parceria com o antropólogo holandês Anton van Dort, que não é mais sócio. Contudo, ainda hoje a ligação com a Holanda é forte. Em um dos projetos da Straat duas estudantes da Universidade de Design Academy de Eindhoven na Holanda passaram dois meses com as rendeiras piauienses. Elas aprenderam a fazer renda, e ensinaram como criar peças com design para as artesãs. A empresa também viabiliza intercâmbios com estudantes do Canadá, Estados Unidos, Japão e brasileiros.

Fiz duas perguntinhas para Silvia para tentar explicar aos leitores porque é tão importante unir esses dois universos:

moda pra ler: Como o artesanato pode contribuir com o design e vice-versa?
Silvia Sassaoka: O artesanato contribui com o design ao reverenciar os materiais, processos e técnicas. Para o designer, esta é uma experiência concreta que enriquece sua intuição e visão. E o design contribui com o conhecimento formal, prática de planejamento (o projeto) e o controle do processo. São ferramentas importantes para o sucesso do artesão também.

mpl:O que falta no artesanato brasileiro?
SS: No artesanato popular brasileiro, atualmente, sinto falta de aproximação com as artes plásticas e artes aplicadas. Falta acesso à troca e pesquisa.

Nesse vídeo, o resultado da parceria das estudantes holandesas com as rendeiras:

TUDO A MÃO in Piauí 2004 from STRAAT & TUDO A MÃO on Vimeo.

O próprio Governo Federal já promove iniciativas nesse sentido. O Ministério do Desenvolvimento Agrário se uniu ao Sebrae e a ABIT, e juntos desenvolveram o projeto "Talentos do Brasil". Comunidades de artesãos foram "adotados" por profissionais conhecidos da moda como Jum Nakao, Renato Loureiro, Tereza Santos e Ronaldo Fraga. O designer vai até a comunidade e compartilha conhecimento com as artesãos.


Bata "flores" do grupo Bordados que brotam, Pernambuco. Regata "depois da chuva" e "terço de flores", do grupo "dois pontos", Paraíba. Catálogo Talentos do Brasil 2009/2010

vestido "vejo flores em você" do grupo de borbadeiras Dois Pontos, Paraíba
Catálogo Talentos do Brasil 2009/2010

E há iniciativa regionais, como foi o caso ado "Pernambuco com Design", que na coleção primavera verão 2010/ 2011, integrou os trabalhos de Ronaldo Fraga (também), Tininha da Fonte (da Movimento) e Walter Rodrigues.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.