8 de dezembro de 2009

trinta anos, mas com jeitinho de menina

Essa semana finalmente li o livro “Trinta Anos de Moda no Brasil”, recém lançado pela Editora Livre. Já no subtítulo a publicação diz a que veio “Uma breve história”. A trajetória da moda brasileira, aos poucos, deixa de ser história da vida privada e começa a se revelar, verbalmente, por seus protagonistas, mais vivos e atuantes do que nunca.



Os textos são da Marília Scalzo e a cronologia do Helio Hara. O livro conta o que passou na moda brasileira nos últimos 30 anos embasado principalmente em entrevistas. Gente como Glória Kalil, Erika Palomino, Lilian Pacce, Patrícia Carta, Paulo Martinez, entre outros, emprestam sua memória. O ponto interessante da publicação é a contextualização do ambiente em que essa moda cresceu. Muito mais do que explicar que nos anos 80 foi o tempo de ombreiras e cabelos de mullets, os 90 o minimalismo e os 00 a liberdade de estilo, é entender o porque a moda brasileira está no pé que está, e imaginar para onde ela vai.

Depois do texto de cada década tem uma reunião de fotos de editoriais de moda e campanhas publicitárias. Interessante notar além da roupa e do cabelo, o jeito que a foto era iluminada, a intervenção do photoshop, as poses das modelos. Além, claro, dos fotógrafos de cada época.

Tudo começa nos anos 80, o país recém saído da ditadura, época de efervescência das bandas de rock nacionais, crise econômica e o momento em que muitos estilistas lançaram suas marcas, como Huis Clos, Maria Bonita, Walter Rodrigues e Glória Coelho. Enquanto esses estilistas batalham a longevidade, outras grifes se foram, mas ficaram a história por terem marcado a época, como Fiorucci (comandada pela Glória Kalil), Yes,Brazil e Kaos Brasilis*.

Esq. Revista Claudia Moda / foto Klaus Mitteldorf
Dir. Revista Photo/ foto Klaus Mitteldorf

Fotos Klaus Mitteldorf

Campanhas: Maria Bonita (esq.) clicada por Isabel Garcia e Huis Clos (dir.) por Vania Toledo

Campanhas Aquarela por Vania Toledo e Kaos Brasilis por Dimitre Lee. Branco Mello dos Titãs como garoto propaganda.


Depois vem os anos 90, que começa com o Plano Collor e a abertura para o mercado asiático. Momento turbulento para a indústria têxtil, que teve que se modernizar para não ficar para trás. Depois a implantação do Real e o princípio da estabilidade monetária no país. Época do minimalismo, da heroin chic e do aparecimento das modelos-celebridades. Gisele surge como ícone no final da década e é uma das responsáveis por dar visibilidade ao país. A cadeia produtiva da moda brasileira começa ficar mais organizada primeiro com o Phytoervas Fashion, depois com o Morumbi Fashion que virou em 2001 São Paulo Fashion Week. As faculdades de moda começam a aparecer e jovens estilistas com trabalhos bem autorais também... Alexandre Herchcovitch e Marcelo Sommer.

Editorial para Vogue (esq.) Bob Wolfeson e campanha para G (Glória Coelho) por Willy Biondani

Campanha G (Glória Coelho) por Armando Prado

Os anos 00 começam embalados pelo avanço da internet. A cronologia do livro intitula a década de “velocidade”. E assim emerge o fast-fashion. E a possibilidade de ser famoso é mais fácil pelo computador, então é a era das celebridades. A moda Brasileira caminha cada vez mais para sua estruturação interna e agora quer reconhecimento externo. Nessa década pipocaram escolas de moda. “A moda está na moda”. Gisele é rainha, e deu espaço para outras princesas da moda como Isabeli Fontana e Raquel Zimmermann.

Editorial Revista Quem por Feco Hamburguer

Editorial Elle por Bob Wolfeson

Desfile Jum Nakao - Fernando Louza

Editorial Vogue - Gui Paganini


O livro nos deixa com a seguinte frase: “Cultura, arte, consumo, identidade e memória são, entre outras, palavras ligadas ao universo da moda, que deixou de ser apenas roupa para se transformar em movimento”.
Acho que é isso, né?




*em outubro a Revista Gloss publicou uma matéria bem interessante sobre a Marta Oliveira, estilista Kaos Brasilis, pena que não tem on-line.

2 comentários:

  1. Adorei o Post, este livro está na minha wish list pro fim do ano, depois de ler seu post fiquei com mais vontade ainda!!!!

    ResponderExcluir
  2. Aff! minha biblioteca de Moda já vai ganhar o 103. livro rsrs. Pelo menos, sei que vou poder usar alguns no Mestrado ufa!! rsrs Adorei a dica! bjs

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.