24 de novembro de 2008

Pense Moda - Dia 03

Nicola(dir.) e seus assistentes Peter e Anna.
Crédito: Laura/ Moda pra Ler


O terceiro e último dia do Pense Moda começou com a palestra de Nicola Formichetti. Quando saiu a programação do evento foi o convidado que mais me chamou atenção porque sou fã da Dazed & Confused, revista da qual ele é editor de moda. Além da publicação inglesa ele também é editor geral da Vogue Homem do Japão. Ao currículo soma-se ainda consultoria para marcas de renome como Levi´s, Prada, e para nova grife de Alexander McQueen.

Nicola não teve formação em moda. Seu interesse pelo tema é atribuído a mãe, italiana e consumidora voraz. Seu pai é japonês. Ele conclui que sua fisionomia é indecifrável. “Pareço brasileiro”, brinca. O mix de culturas dá os indícios para sua facilidade inventiva.

A trajetória em Londres começou aos 18 anos. Foi estudar e trabalhar . Conheceu gente que acreditou no seu potencial. Ele conta que nos primeiros trabalhos como stylist seguia sua intuição e se permitia a liberdade criativa. “Montava meninas que pareciam drag queens ou estrelas de cinema. Imagens pouco contemporâneas“.

Os erros foram virando acertos. Seu trabalho tem como fonte de pesquisa primordial a internet e sites de relacionamento como Facebook e My Space (o Orkut não pegou no velho mundo, né?). Das páginas virtuais saem inspirações, casting para o próximo editorial e novos assistentes. “Acho currículo chato, prefiro ver como a pessoa se apresenta na web“, conta.

Os dois assistentes de Nicola, Anna Trevelan e Sam Voltage, têm as imagens pessoais tão contemporâneas como um editorial da Dazed & Confused . Eloqüentes, ajudaram o chefe na palestra e relataram como é trabalhar com ele. A dupla faz as pesquisas de referências para as fotos e revelaram que o big boss foge do padrão Anna Wintour, carrasca e dá bastante liberdade criativa.

Peter, tem 19 anos e foi recrutado na balada. O teen contou um dos segredos de Nicola quando comentava sobre o trabalho “saber o que as pessoas querem é uma grande capacidade”.

Nicola é um grande mentor de novos talentos. O badalado estilista Gareth Pugh ganhou uma forcinha dele. Adora descobrir jovens. Ele explica que trabalhar com jovens é um grande estímulo porque revive a sensação de quando estava começando. Traz frescor.

As páginas da revista são uma grande vitrine para suas consultorias. E ele revela alguns truques para atrair clientes. “Queria trabalhar para Levi´s, então coloquei muitas peças da grife no editorial da Dazed“. Espertinho, né?

Ele contou como foi fotografar com Madonna para a capa da edição de abril desse ano - “ela é totalmente controlfreak”. Eles tiveram um dia para realizar o trabalho. E o resultado foi uma grande homenagem à cantora cinqüentenária.



Sobre a moda do Brasil, ele conhece pouquíssimo, mas está curiosíssimo e pretende sair daqui com a mala cheia de referências. Olha as fotos que colocou em seu blog.

No final da palestra não resisti e fui falar com ele. Perguntei sobre Vivienne Westwood, figurinha fácil na Revista e nos editoriais. Ele confessou ser fã de carteirinha e que é encantado com o empenho dela em causas sociais. Citou a extrema preocupação dela com a Floresta Amazônica.

Vi que no site da Dazed tem um colaborador brasileiro... quem sabe?

***
Sobre as outras palestras tem muita coisa no site do Pense Moda e na Oficina de Estilo.
Eu continuo pensando moda no próximo post e, claro, boto mais lenha na fogueira da blogosfera.
Até já.

Um comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.