10 de agosto de 2008

é wes

Há um tempo estou atrás do filme “Rushmore” do Wes Anderson, chamado aqui no Brasil de “Três é Demais”. Como ainda não consegui assisti-lo fico me perguntando o porque da tradução. Mas enfim, cheguei a conclusão que o diretor em questão é o cineasta mais fashionista da atualidade. Mais que a Sofia Coppola. Os figurinos de suas produções são tão certeiros que lançam moda.


Wes Anderson, sempre à esquerda, fotografado por Annie Leibovitz para a Men´s Vogue de outubro de 2007. Ao lado, o ator e parceiro Owen Wilson.

Pense em “Os Excêntricos Tenenbaums”. O figurino assinado por Karen Patch (de “Escola do Rock” e “Como perder um homem em 10 dias”) é definitivo na hora de delimitar a personalidade de cada personagem. Cada um tem um estilo muito bem definido. Bill Murray com aquela roupa freudiana. O Luke Wilson de tenista eterno e a Margot Tenenbaum, vivida pela Gwyneth Paltrow, que passa boa parte do filme com um casaco de pele. E o Ben Stiller, eternamente de abrigo Adidas vermelho?



Em “A Vida Aquática de Steve Zissou“, a Adidas continua em cena. O personagem título do filme, vivido pode Bill Murray, tem um tênis especial, hit no ebay, aliás. O filme, que conta com intervenções musicais de Seu Jorge, traz toda a tripulação de gorro vermelho com uma etiqueta com o farol de trânsito. As peripécias marítimas do Jaques Cousteau non-sense levam o selo de qualidade de Milena Canonero (“Maria Antonieta” , “O Poderoso Chefão” e “Laranja Mecânica”).





A figurinista manteve a parceria com o diretor no filme “Viagem a Darjeeling”. Esse sim alardeado por toda imprensa de moda em função das malas da Louis Vuitton feitas especialmente para o filme. A parceria com Marc Jabobs, diretor criativo da grife, começou em “Hotel Chevalier“, curta metragem gravado antes e que se relaciona com a saga dos irmãos na Índia.




As malas são parte importante da narrativa. Além disso, a trama conta com a elegância natural do ator Adrien Brody, que já foi estrela de campanha de Ermenegildo Zegna. Outro dado interessante, visto numa madrugada de insônia no canal E! , foi que o ator Owen Wilson, colega de faculdade de Anderson e seu parceiro também em alguns roteiros, aparece todo cheio de esparadrapo em função de uma referência autobiográfica. Wilson freqüentou rehab e tentou se matar, saiu dessa e revelou a fase ruim ao longo da jornada.

***
Os figurinos marcantes das obras de Wes Anderson reverberaram coleção Inverno 2008 da Maria Garcia assinada pela Camila Cutolo. A referência mereceu um post aqui no blog. E para o Verão 2009 foi a vez de Igor de Barros, diretor criativo da masculina V.Rom, beber na fonte de “Viagem a Darjeeling”.

V.Rom
Verão 2009





crédito: Marcio Madeira/ divulgação

Claro que, além do figurino, os filmes de Wes Anderson têm uma direção de arte incrível, trilha sonora descolada, pitadas politicamente incorretas e bem humoradas que fazem dele o queridinho dos modernos, e acima de tudo, um dos melhores diretores da atualidade.

Alguns trechinhos:

Vida Aquática de Steve Zissou



Os Excêntricos Tenenbaums



Rushmore


Seu Jorge cantando em A Vida Aquática de Steve Zissou


Trailer de Viagem a Darjeeling



O próximo filme dele “The Fantastic Mr. Fox”, ainda sem título em português tem estréia prevista, segundo o IMDB, para novembro de 2009 nos Estados Unidos.

Ah! Quem encontrar o "Rushmore" para alugar deixa um comentário ou manda e-mail - modapraler@gmail.com

***
Na busca encontrei esta versão Lego da trupe do Steve Zissou.



E o site de origem da foto é simplismente incrível. Amantes de Lego, se segurem.

4 comentários:

  1. Adorei o post! Também sou super fã dele e concordo com tudo que você disse sobre os figurinos! São todos partes essenciais das histórias e dos personagens! Muito bom!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Acabei de ver o quadro de medalhas das olimpíadas e de lá vim direto pra cá - com a China em alta, fácil lembrar do figurino exuberante de "Amor à Flor da Pele", do talentoso Wong Kar-Wai.
    Daria um ótimo post, Lau (segue a sugestão, vc escreve tão bem e o filme além do figurino arrasar é lindo).
    Um beijo,
    Pri Putini

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Leio sempre seus posts, masss não sou de muitos comentários... ALiás, é provável que eu já tenha deixado um comentário dizendo exatamente a mesma coisa!!! De qualquer forma, tenho adorado seus textos ultimamente.

    Estava aqui pensando, você é de Sampa, né? Aqui em BH achei o Rushmore na melhor locadora que conheço( e que sei q só lá encontro os filmes mais impossíveis, pois tb sou jornalista e eventualmente escrevo sobre cinema), li seu post e fiquei curiosa, pois adoro o Wes Anderson.

    Agora, já sendo pentelha, fiquei pensando numa coisa sobre o Owen Wilson. Investiguei aqui e descobri q ele tentou suicídio em julho de 2007, e o lançamento do filme foi em outubro do mesmo ano, o que significa que em julho o filme já tinha sido filmado. Ou seja, acho que ele se inspirou na magnífica história do filme (e nas tragédias da sua vida, na perda da linda Kate Hudson e nas drogas) e aí fez a bobagem...E não o contrário... oOU será que não investiguei direito e ele já tinha feito outra bobagem antes de julho de 2007? Bem... O fato é que amei os figurinos do filme e estamos falando de moda, não é?
    Um abração e continue com os ótimos posts!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.