25 de dezembro de 2007

Valentino, sua história, sua despedida

Um pouquinho atrasado, o Moda pra Ler aproveita as férias para escrever e refletir sobre temas comentados em 2007.

***


Sigo fiel a idéia que moda é acima de tudo cultura e por isso deve ser apreciada e estudada. Por meio da história da moda podemos diagnosticar as condições socioeconômicas em todas as épocas. Há certos estilistas que são agentes fundamentais nessa cultura da moda e um deles é Valentino.

Mas porque Valentino é tão importante no mundo da moda?

Por que ele foi fiel ao seu lema: “ Eu sempre quis deixar as mulheres bonitas” e assim se tornou um clássico.

Assim como Madonna, e Xuxa, poucas pessoas conseguiram a celebração usando um nome só. No mundo da moda um desses nomes é Valentino. Mesmo com o sobrenome Garavini em domínio público, seu primeiro nome foi o título da sua história na moda.

A coleção verão 2008 foi a última de prêt-à-porter assinada pelo estilista, que pretende continuar sua alta-costura. Além de sua última disso 2007 também foi o ano em que sua Maison completou 45 anos. A primeira loja foi aberta em Roma.





O último desfile de prêt-à-porter sob a tutela de Valentino aconteceu em Paris no mês de outubro. A estilista Alessandra Facchinetti (ex-Gucci) ficará em seu lugar


A trajetória de Valentino está retratada no livro “Una Grande Storia Italiana” que a editora Taschen lançou recentemente. A publicação vem em duas edições limitadíssimas, a primeira tem 2000 exemplares no valor de mil dólares e outra ainda mais luxuosa tem tiragem de 100 cópias e traz réplicas dos desenhos originais. Custa quatro mil dólares.



O logo com Valentino escrito várias vezes formando uma espiral que está na capa do livro da também coloria a passarela do seu desfile de despedida.


Nós pobres mortais assalariados que não temos como comprar o livro, podemos nos contentar com um texto bem didático que a Suzy Menkes, editora de moda do International Herald Tribune escreveu e que está disponível no site da Taschen. Ela e Matt Tyrnauer, correspondente da Vanity Fair, são os autores do livro sobre o italiano.

Menkes compara a trajetória de Valentino com a de outros mestres das artes na Itália. O começo aos 17 anos como humilde aprendiz em Paris onde se formou estilista e trabalhou com Jean Desses Guy Laroche.

O estímulo dos pais foi fundamental, seja com palavras ou com dinheiro. O pai vendeu a casa de campo para abrir a primeira loja do filho. A mãe o aconselhou a manter-se sempre elegante e simples.

Suas criações são queridíssimas dos tapetes vermelhos aos redor do globo. Elizabeth Taylor e Jack Kennedy estavam entre suas primeiras clientes famosas. A ex primeira dama dos Estados Unidos encomendou ao italiano seu vestido para o casamento com Aristóteles Onassis em 1968.

Valentino no filme "O Diabo veste Prada"

O traje matrimonial de uma das mulheres mais elegantes do mundo estimulou a consagração no mundo da moda. Naquele ano ele fez muito sucesso com a Coleção Branca e passou a ser cotadíssimo entre casadoiras endinheiradas. Além das noivas, outro ponto fundamental em Valentino, que o persegue desde o início é o vestido vermelho.

Valentino brincando de cabra-cega entre seus vestidos vermelhos


Segundo a autora, a definição da obra de Valentino pode ser comparada com o Rococó - ele acrescentava detalhes às bases anteriormente esculpidas. Há sempre um detalhe na gola, ou na bainha que revela sua essência. O laço foi outra característica marcante. É como se a mulher estivesse decorada para celebrar sua beleza e fragilidade.

O criador nunca quis outra imagem de mulher. Sempre almejava uma donna exuberante e glamurosa. Não se rendeu a androgenia e o minimalismo, por exemplo. Conselho de mãe é sábio.

***
Valentino e as celebridades:

Kate Winslet no Oscar 2007

Cameron Diaz no Oscar 2007

Depois de participar do filme protagonizado por Anne Hathaway, Valentino vestiu a atriz para o Oscar 2007

Sally Field no Emmy 2007

Christina Aguilera no Emmy 2007


Lily Cole no CFDA Awards 2007


***
A grife Valentino pertence ao Valentino Fashion Group que também detém as marcas Hugo Boss, Lebole, M Missoni e Marlboro Classics.

O RP de Valentino é um brasileiro, Cacá de Souza, que nas horas vagas é designer de jóias.

***
Crédito das Imagens: Style.com e Taschen

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.