10 de novembro de 2006

No mundo das lolis



No último dia 31 saiu a edição 19 da revista Moda encartada na Folha de S. Paulo. Na página 47 a matéria "No mundo das lolis" foi feita por essa que aqui escreve.

No Mundo das Lolis

“É Gothic & Lolita, não tem tradução”, enfatiza Ana Elisa Gasparotto, 15 anos, com seu visual elaborado que lembra o de uma boneca de porcelana. O estilo Gothic &Lolita surgiu no Japão e reúne conceitos detalhados de conduta. Envolve etiqueta, elegância, inocência com um toque de mistério e se subdivide em vertentes, como sweet lolita e punk lolita. Em Tóquio está presente no famoso bairro de Harajuku e foi difundido no mundo todo por bandas de j-rock, o rock japonês.

No Brasil a história das Gothic & Lolitas começou há cerca de dois anos em eventos de anime (desenho animado japonês) e de mangás. Orkut, fotologs e listas de discussão são o ponto de encontro virtual dos adeptos do estilo que, em geral, usam apelidos característicos como Dark Chun Li e Saki Chan.

O mundo das “lolis”, como se apelidam, tem referências tradicionais sob uma nova abordagem. A indumentária retoma a elegância dos estilos gótico, vitoriano e barroco. Saias rodadas, sempre abaixo do joelho, rendas, laços e babados são obrigatórios. As meninas têm que recorrer a brechós e a costureiras, porque ainda não há lojas especializadas no Brasil.

“Uma Gothic & Lolita tem que ter bons modos à mesa, não pode sentar de perna aberta”, conta a revisora Deborah Pinto, 23 anos. Os valores, a primeira vista tradicionais, se associam ao culto da androgenia. O estilo remete explicitamente ao feminino, mas foi difundido por um homem, Mana, então guitarrista da banda Malice Mizer. Ele é o ícone do estilo Gothic Lolita. O artista hoje é líder da banda Moi Dix Móis e é dono da grife Moi-Même-Moitié, especializada em roupas Gothic Lolita no Japão.

Outras bandas de j-rock como Gazette, An Café e a cantora Kana povoam os i-pods das lolis. E as brasileiras não têm problemas em cantar em japonês. O visual desses ídolos é o principal atrativo e fonte de inspiração para os seguidores do estilo.

As Gothic & Lolitas freqüentam karaokê, fazem piqueniques ou promovem encontros regulares para tomar chá. Elas estão espalhadas por todo o Brasil e a sua maior comunidade do orkut tem mais de 5 mil adeptos, entre meninos e meninas. Em São Paulo, o bairro da Liberdade é o reduto natural das lolis.

A melhor forma para entender o complexo universo das Gothic & Lolitas é ser uma delas. A estudante Ananda Sander Pinto, 19, resume: “É a volta a um mundo que nunca existiu”.


***
Link Folha de S. Paulo

4 comentários:

  1. wow! eu lia teu blog já faz algum tempo, como uma humilde estudante de moda, mas não sabia que era a mesma laura que iria fazer essa matéria. :) parabéns por ela, ficou incrível e as adeptas estão mto satisfeitas com algo finalmente feito com cuidado (leia-se com pesquisa e responsabilidade, ou seja, por jornalistas de verdade :p)
    bjos e aproveito pra agradecer pelas dicas, entrevistas, fotos e tudo mais que vc publica!

    ResponderExcluir
  2. parabens pela materia, laura!!!!!! consciente e muito esclarecedora... agradecemos sua disposiçao e interesse por nosso estilo.

    beijo,
    karina.

    ResponderExcluir
  3. obrigada meninas! que bom que gostaram, fiquei cheia de atenção na hora de escrever! beijo

    ResponderExcluir
  4. Puxa... Fiquei extremamente avontade ao ler sua matéia!
    Conseguiu abordar o mundo das lolis muito bem!!!
    Parabéns pelo excenlente conteúdo!
    =]

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.