15 de agosto de 2006

Moda polêmica



O Folhateen e o Terra deram matérias de que camisetas do Hamas e do Hezbollah estão fazendo sucesso aqui em SP. No Terra, onde é possível comentar a matéria, a discussão sobre essa nova moda está calorosa.

***

FOLHATEEN

Guerra nas camisetas

Camisetas da milícia xiita Hizbollah fazem sucesso em lojas reais e virtuais; saiba mais sobre o conflito no Líbano

DA REPORTAGEM LOCAL

Em plena guerra no Oriente Médio, camisetas do Hizbollah estão fazendo sucesso em lojas de São Paulo. A peça, estampada com o emblema da milícia xiita libanesa, é a mais vendida nas lojas US Army, nos bairros Jardins e Moema, e na virtual Blinseg (http://www.blinseg.com.br/)."Vendo uma média de dez a 15 por dia", diz o dono da Blinseg, que pediu para não ser identificado. Segundo ele, a camiseta é procurada tanto por jovens quanto por adultos.Já a US Army, que tem uma de suas lojas na descolada Galeria Ouro Fino, produz as estampas do Hizbollah há sete anos. "Sempre vendeu bem, mas depois do início da guerra a procura aumentou", diz Marta Santos, 30, sócia da marca que existe há 12 anos e é especializada em roupas militares.As duas lojas também têm camisetas do Exército israelense, que, segundo os donos, apesar de terem bastante procura, não fazem o mesmo sucesso.Entre calças camufladas, jaquetas, bonés e insígnias de exércitos e polícias do mundo inteiro, a US Army também vende camisetas estampadas com os emblemas do Hamas (grupo terrorista islâmico que integra o governo da Autoridade Nacional Palestina), do Taleban (grupo islâmico extremista que manteve uma ditadura no Afeganistão até 2001) e do Mossad (serviço secreto de Israel), entre outros. (LETICIA DE CASTRO E ALEXANDRA MORAES


TERRA

Camisetas de grupos terroristas viram moda

Camisetas com estampas do Hizbollah (milícia xiita libanesa), do Taleban (grupo islâmico extremista) e do Hamás (grupo terrorista islâmico) está fazendo sucesso em São Paulo. As camisetas com emblemas desses grupos são as mais vendidas em diversas lojas da capital, em plena guerra no Oriente Médio.

O dono de uma loja virtual chamada Blinseg (www.blinseg.com.br) - que não quis se identificar - declarou ao jornal Folha de S.Paulo que vende uma média de 15 camisetas do Hamás e Hezbóllah por dia.

A loja US Army, localizada na Galeria Ouro Fino, em São Paulo, há sete anos produz estampas do Hizbollah e vendem as camisetas, mas segundo eles, houve um aumento na procura da camiseta após o início da guerra.

As camisetas com emblema do exército israelense também são vendidas, mas não com o mesmo sucesso das que trazem emblemas de grupos terroristas e extremistas



***
E em 1969, John Lennon disse:

Ev´rybody´s talkinbout:
Bagism and shagism and dragism and madism,
Ragism and tagism,
This-ism and that-ism, is-m, is-m, is-m.
All we are saying is give peace a chance,
All we are saying is give peace a chance


Continuaria dizendo até hoje! Triste.

Crédito das imagens: Terra Moda

***
OBS: A música "Give Peace a Chance", aqui citada, foi composta em 1969 e lançada em 1972 no álbum Live in New York City

4 comentários:

  1. Terrível...
    Por que as pessoas não procuram uma coisa mais sadia para usar?

    ResponderExcluir
  2. Adoro ler seu blog !!! Muito bom mesmo, toda semana venho dar uma espiada aqui!
    ;)

    ResponderExcluir
  3. OI Petite Helô,
    muito obrigada! Seu blog é moda também né?
    Vou colocar o link aqui.
    beijo

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.